Surfer Blood apresenta seu noise-rock no Opinião em Porto Alegre

O Opinião recebeu na noite de 18 de janeiro seu primeiro show internacional de 2013. Diretamente da Florida para sua primeira turnê brasileira, a Surfer Blood apresentou seu álbum de estreia, intitulado Astro Coast.
Pouco conhecidos no Brasil, mas com fãs que sabiam as letras na ponta da língua, os americanos subiram ao palco por volta das 22h15, abrindo o show com o sucesso Floating Vibes, que prendeu a atenção do público presente no bar, para logo a seguir emendar Twin Peaks e Weird Shapes. A banda conta com ótimos músicos, mas os destaques da noite foram Pitts - com seu timbre de voz afinado e  performance que lembram um pouco o lendário líder dos Smiths, Morrissey, e com seus solos de guitarra marcados, fortes e bem ensaiados, e o baterista Tyler Schwarz, cujo estilo remete a Dave Lovering dos Pixies.

S14

Pitts, um pouco tímido no início do show, soltou-se na terceira música, Take it Easy. O vocal, em um dos poucos momentos de interação com o público, declarou que a canção é sua composição preferida e desceu do palco, misturando-se ao público para interpretar
a música. Pitts interagiu pouco com o público durante a performance, limitando-se a beber alguns goles de cerveja de um fã e circular entre as pessoas enquanto cantava, mas acertou em cheio na ação e ganhou a simpatia do público presente no show. Além das
músicas de Astro Coast, a banda apresentou em Porto Alegre três canções novas - Weird Shapes, Demon Dance eGravity - que farão parte do próximo disco.
Com uma apresentação de pouco mais de uma hora, a banda retornou ao palco para o bis, encerrando o show em grande estilo com a excelente Harmonix. Além de Floating Vibes e de Take it Easy, outros grandes destaques do show foram Swim, com seu refrão forte e
harmonia estilo anos 80 que arrancou muitos aplausos, e Fast J, que fez o público dançar e arrancou muitos aplausos de um Opinião não muito cheio, porém com público qualificado, que cantou junto com a banda e soube aproveitar o grande show da Surfer Blood.

Texto: Nayane Bragança
Relações Públicas - Produção Cultural
(51) 9293-9642

Fotos Aline Jechow