Sitio Arqueológico de Blick Mead destruído para construção de túnel

Todo a área, principalmente Stonehenge, é um importante destino turístico e, para facilitar o acesso, uma rodovia de quatro pistas, com direito a um túnel sob as estruturas milenares está sendo construído.

PROVA DO CRIME: ESTACAS DE MARCAÇÃO DESCUIDADAS CAUSARAM A DESTRUIÇÃO DO SÍTIO. (FOTO: TWITTER / AMESBURY MUSEUM)

Os arqueólogos que fizeram escavação no local de forma cuidadosa, usando em alguns momentos até escovas de dentes para evitar qualquer estrago ás estruturas, ganharam prêmios pelas descobertas, agora veem o local sendo destruído sem qualquer cuidado por brocas de construção. No local foram encontrados centenas de artefatos que deram oportunidade de entender e esclarecer que o local era habitado por milênios pelos humanos que viviam na época. Ossadas e até mesmo artefatos de caça, tão afiados que até os pesquisadores chegaram a cortar os dedos manuseando, foram encontrados no local.
Link para as Descobertas em Blick Mead

O pesquisador David Jaques, principal arqueólogo do local disse a NBC News: "O fato de que isso durou 6.000 anos e foi destruído em 25 minutos é um choque total."

Highways England, negou as acusações. "Nenhum dano foi causado a camadas arqueológicas", disse um porta-voz da empresa estatal.

O representantes do Museu Amesbury, uma organização que preserva e promove sítios historicamente significativos na área de Blick Mead, discorda. Em postagem no Twitter, chamou a obra de "destruição inacreditável e descuidada".

Um lamentável episódio de descaso com o patrimônio da humanidade que não tem reparação. O local é uma das poucas janelas do tempo onde pesquisadores podem ter acesso ao passado de 7500A.C da humanidade.

Lá foram encontradas milhares de ferramentas esculpidas em pedra ou feitas de ossos, que datam de até 8 mil anos atrás. O local é importante para tentar entender como viviam as comunidades que construíram o Stonehenge, um mistério até os dias de hoje, além de contar a história de ocupação local que durou cerca de três mil anos, entre os anos de 7550 a.C. a 4700 a.C.

Fonte: Revista Galileu