Senador protocola pedido de impeachment de Augusto Heleno

Ao justificar sua ação, parlamentar destacou que 'é inadmissível um ministro de Estado intimidar um ministro do Supremo Tribunal Federal'.

 

O General reformado Augusto Heleno é o Ministro do Gabinete de Segurança Institucional do Brasil, nomeado pelo Bolsonaro e o Heleno é uma espécie de fã que passa pano para todas as ações incoerentes e indevidas do presidente.
Quando o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) quis alterar a direção da Polícia Federal com intenção de impedir investigações contra seus familiares, o que resultou na renúncia do Sérgio Moro, Augusto Heleno defendeu o presidente dizendo que achava "natural" o presidente querer alguém próximo a frente da PF. Acontece que este alguém era nada menos que um amigo do filho dele que esta sendo investigado.
Quando saiu o vídeo completo da reunião ministerial, mostrando as falas absurdas dos ministros e principalmente do presidente que usou termos de baixíssimo calão em uma reunião oficial, dizendo claramente que sua intenção com a troca da diretoria da PF seria exatamente para proteger sua família e amigos, ficou claro que o presidente quer poder interferir diretamente em investigações e até mesmo interromper investigações de pessoas que ele protege, apesar de ter dito que se o filho dele tivesse cometido algum crime ele seria responsabilizado. Na prática porém, Bolsonaro usou todos os meios possíveis para impedir a investigação.
O resultado destas falas durante a reunião ministerial do Bolsonaro com seus ministros foi de que talvez houvesse mais sujeira por trás de toda essa ação e foi cogitada a hipótese de que fosse apreendido para análise o celular do presidente e de seu filho.
É ai que o Heleno mais uma vez entra em cena para fazer ameaças de forma pública e institucionalizada oficialmente.


Por causa deste comportamento incoerente e de querer ameaçar um Ministro do Supremo Tribunal Federal, que foi feito através de uma Nota a Nação, o Senador Fabiano Contrarato (Rede -ES) protocolou junto a Câmera dos Deputados um pedido de processo de impeachment do Heleno.

 

 

Augusto Heleno reagiu em tom de ameaça à decisão do ministro Celso de Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal), de encaminhar para análise do procurador-geral da República, Augusto Aras, o pedido de apreensão dos celulares de Bolsonaro e seu filho, o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ).

O maior problema disso tudo é que Augusto Aras é amigo do Bolsonaro, foi nomeado pelo Bolsonaro e provavelmente vai arquivar o pedido para não prejudicar o governo que ele defende e representa.
Bolsonaro foi esperto em colocar amigos em pontos estratégicos do governo para se blindar contra a justiça.
De qualquer maneira, a forma como Heleno se comportou foi amplamente criticada no mundo político e é uma demonstração da insensatez e incoerência do governo Bolsonarista no Brasil, onde o presidente rodeado de aliados em cargos vitais para a democracia, utiliza sua influência para assegurar que suas declarações, e sua família estejam protegidas independente de estarem envolvidos ou não em corrupção ou em atos inconstitucionais ou que ferem a democracia Brasileira.