Profecias Finais do Apocalipse - A visão da bíblia para o fim do mundo

A bíblia cristã é um livro de ficção, criado a centenas de anos, mas que por algum motivo as pessoas até hoje acreditam que possa ser realidade. Por causa desta crença infundada, guerras e muitas mortes já aconteceram.

O que fica mais aparente em todo conteúdo controverso e em grande parte moralmente falido da bíblia, com seus incestos, assassinatos em massa por seu personagem principal (deus), é que a bíblia é um grande culto á morte e destruição.  A pior parte de tudo isso é que esta destruição e desgraça é bem vinda para os que acreditam nesse livro. Seitas de todo mundo que atuam para disseminar a "visão cristã" apesar de falarem de muitas coisas em seus cultos, as vezes não deixam perceber que na realidade, todo o esforço para quem acredita que a obra literária possa ter qualquer veracidade, principalmente em termos proféticos, ou seja, em promessas para o futuro, o objeto central da crença visa justamente o fim do mundo, de forma horrível, mas que, para aqueles que acreditam no mito do Jesus, seria a salvação.

O fim do mundo, que é descrito de forma completamente dramática porém absolutamente vaga no Apocalipse é visto pelas pessoas que seguem estas seitas fundadas em cima deste livro como algo bom.
Ao longo de toda história desde o surgimento destas escritas, pessoas sempre torcem para que o final dos tempos seja em sua vida. Pastores, padres e estudiosos religiosos destas seitas cristãs durante os últimos dois mil anos vem profetizando o final dos tempos, alguns até mesmo citando datas específicas.

Por causa da forma lunática e absolutamente vaga em que o Apocalipse foi escrito e descrito, as pessoas tem a tendência a buscar conciliar o que está escrito com acontecimentos reais, tentando se convencer e convencer os outros de que, além de estarmos chegando no final dos tempos, também que a bíblia é um livro de verdades, portanto se tornando necessário acreditar também que exista o ser descrito nela como Deus.

O que poucas pessoas percebem porém é que a grande maioria das afirmações bíblicas sobre praticamente tudo que se possa verificar em termos de existência humana, desde a formação da vida, até o próprio surgimento do universo estão absolutamente incorretas, comprovadamente incorretas ao ponto de não haver possibilidade de conciliação remota do que diz a bíblia em relação ao que se descobriu ser a verdade.
Este distanciamento da realidade com relação ao que está escrito nas páginas da bíblia porém não foi o suficiente para que uma grande quantidade de pessoas ainda continuem acreditando nas escrituras, talvez por tradição, talvez por desconhecer os fatos reais.

Acontece que não existe a mínima possibilidade do que estar descrito na bíblia ser verdade, afinal, se toda a história da criação e surgimento do mundo e dos seres vivos está completamente errada, com certeza a visão de fim de tudo isso só se pode supor estar errada em mesma proporção, ou seja, 100% equivocada.

O que mais chama atenção em toda esta crença ideologicamente destinada a buscar e fazer tudo pelo fim do mundo, é que as pessoas não se dão por conta que além de todas as atrocidades de todas as históricas bíblicas que não tem absolutamente moralidade ou benevolência alguma, apenas maldade e sofrimento desnecessário, o apocalipse ou fim dos tempos, que é também algo de absoluto sofrimento, catástrofes, desastres e horrores, tudo isso foi planejado e será feito através da vontade do suposto ser invisível, personagem que atua como deus no livro e que deveria ser venerado pelas pessoas. Ou seja, venerar e adorar um ser que proporciona dor e sofrimento eterno.

O que tudo isso revela sobre aqueles que acreditam neste livro e nestas profecias, é que existe uma grande vontade de ver sofrimento, de ver outras pessoas morrendo, ou sofrendo e sendo levadas para o inferno, onde supostamente seriam torturadas pela eternidade.
Neste sentido há de se questionar qual a real capacidade de discernimento que estas pessoas tem em tomarem decisões no dia a dia, e qual a capacidade destas pessoas em estarem em posições de responsabilidade por outras, como governantes, criadores de leis, juízes, médicos e outros cargos que são responsáveis pelas vidas de outras pessoas.
Afinal se a motivação central de suas crenças existenciais é que se acelere o processo do fim dos tempos para que elas possam ser "salvas", então que decisões, que ações, que postura podemos esperar de pessoas assim?
Certamente existe um desequilíbrio na sanidade que fica muito bem velado por trás do discurso supostamente amoroso e caridoso bíblico, mas este discurso se trata apenas para os que serão salvos, e não para uma população mundial onde a grande maioria esmagadora de seres humanos vivos não compactua com estas crenças, não participa destas seitas.

Vendo desta forma, o cristianismo é então um mal completo para a sociedade e as pessoas que disseminam, acreditam e atuam em seu nome e para propagar sua ideologia são agentes do caos e da desgraça da humanidade. Eles querem que você seja salvo, mas salvo do apocalipse que eles querem promover durante o seu tempo curto de vida, e a única forma de você ser salvo é acreditando nas mesmas loucuras que eles.
Como o texto bíblico é nestes casos absolutamente vago, portanto passível de múltiplas interpretações, podemos ver as pessoas mais diferentes, acreditando nas coisas mais absurdas e disseminando uma grande quantidade de desinformação constantemente. Apesar de ser algo absolutamente nocivo para a sociedade, esta crença perdura por tanto tempo na humanidade que as pessoas estão acostumadas a conviver com estas ideias absurdas no cotidiano e não chegam as vezes sequer a questionar os absurdos tanto do que está escrito, quanto das atitudes e crenças expostas.
Talvez Jesus não seja na verdade a salvação da humanidade como tantos insistem em afirmar, mas seja na verdade a crença na vontade de ver a humanidade destruída.

Assista o documentário abaixo e veja o que alguns acreditam que seria bom para a humanindade.