Príncipe Saudita Alaleed bin Talal compra parte do Twitter

Principe Saudita Alaleed bin Talal e sua empresa Kingdom Holding Co. anunciaram nesta segunda da compra de US$300 milhões em parte do Twitter. Eles chamaram de um investimento estratégico.

O investimento na compra do Twitter representa a vontade do príncipe em "Investir em negócios prometedores, de alto crecimento com impacto global" estava citado como palavras do Principe em um email da Kingdom Holding.

 

O principe Alwaleed foi cotado pela Arabian Business Magazine como o homem mais rico do mundo Arabe, com uma riqueza de mais de US$21 bilhões avaliada em 2011.

O pedaço comprado por US$300 milhões reapresenta mais de 3% do site de microblogging.
O representante de comunicados do Twitter Matt Graves confirmou o investimento mas não quis fazer mais comentários.

Principe Alwaleed que é dono de 95% da Kingdom Holding tem focado investimento em bancos, hoteis, e empresas de media, sendo propprietário de pedaços grandes de empresas como Citigroup Inc. News Corp. Apple Inc. e Times Warner e é proprietário do The Wall Street Journal.

A nota da companhia árabe, que não especifica a percentagem da participação comprada, assinala que o acordo entre as duas partes foi negociado durante vários meses.

 Segundo o príncipe, o acordo é um presente para todos os cidadãos árabes.

A rede de microblogging permite aos utilizadores escrever mensagens até 140 caracteres e está a desempenhar um papel fundamental nos protestos do mundo árabe.

Fontes: Agencia Financeira , The Wall Street Journal

 

O que isso pode representar?

Qual o impacto que isso pode ter na credibilidade do Twitter como ferramenta realmente social principalmente no mundo Arabe não ficou claro, mas certamente algumas pessoas terão receio de compartilharem suas informações através do sistema.
Evidentemente, após as revoluções que aconteceram que foram parcialmente possíveis graças a ferramentas como o Twitter, todas as comunicações daqueles dias geraram um log de comunicações entre contas do Twitter que agora estarão talvez a disposição da Kingdom Holding.  É claro que isso seria uma total violação das regras do Twitter, mas não podemos esquecer de que na Arabia Saudita as regras são diferentes e funcionam de forma diferente.

Espero estar enganado, mas me parece que o Twitter pode estar prestes a dar uma guinada para o lado errado.

Se fosse qualquer outra empresa comprando o Twitter, não seria tão preocupante, mas um príncipe Árabe pode trazer desconforto para muita gente.

 

O que você acha? Comente abaixo por favor!