Padre fala de Excomunhão Automática da Igreja Católica para Comunistas

Religião sempre foi uma bengala para aqueles que estão desesperados e uma forma de explicar as coisas até o surgimento da ciência onde então a humanidade começou a ter respostas verdadeiras para questões de todos os tipos.
É sempre impressionante ver como ainda nas camadas menos informadas da sociedade moderna ainda existem pessoas que fomentam e incentivam tais religiões e seitas e é claro, o mais importante, ainda existem organizações e pessoas que estão dispostas a se sujarem com a disseminação desta grande quantidade de desinformação.
Na Igreja Católica existe algo chamado de Excomunhão, ou seja, alguém que está automaticamente BANIDO de de entrar no suposto reino de deus, ou no céu. Que evidências eles deram nos últimos 2020 anos sobre a existência deste lugar? Nenhuma.  Nunca irão conseguir apresentar esta evidência porque é impossível se provar algo que não existe. Para a Igreja Católica sempre foi muito fácil mexer com o imaginário das pessoas e fazer todos os tipos de promessas para seus rebanhos de fiéis, pois todas as promessas ocorrem após a morte da pessoa. Até hoje não existe evidência real alguma de que exista vida após a morte, porém todas as pesquisas realizadas e tudo que se demonstrou incorreto na bíblia não impedem de padres católicos até hoje seguirem falando sobre estes lugares completamente fictícios.

A maldade maior está em criar punições fictícias para pessoas, uma das mais cruéis para os que acreditam na doutrina desta seita religiosa é a excomunhão, ou seja, ser banido de entrar no reino dos céus, e ficar junto do ser mitológico que eles acreditam ser um Deus.
Um exemplo cruel de quem não pode entrar no reino dos céus são bebês que morrem sem serem batizados.
Imagine você ser uma pessoa sem estudos, sem conhecimentos, e que cresceu e viveu acreditando nestas lendas mitológicas, ter um filho e ele morrer após o parto. Para a igreja, esta criança, que é pura inocência, está condenada a ir para a eternidade para o inferno, um local onde a Igreja Católica faz questão de dizer que é cheio de sofrimento e dor por toda a eternidade.
Se pensarmos um pouco sobre o castigo, sabemos que é puro besteirol fanático de um grupo de lunáticos, porém ao mesmo tempo, precisamos refletir sobre o grau de crueldade e malvadeza que uma pessoa precisa ter para poder dizer para uma mãe que recém teve e perdeu seu filho, que este vai para o inferno.
Outro grupo que é automaticamente expurgado são os suicidas, pois para a Igreja Católica, viver e sofrer, por pior que seja a sua doença, é fundamental, pois o seu sofrimento é da vontade do Deus deles, portanto, se você tem um tumor no cérebro e está sofrendo dores absurdas, tirar sua própria vida é errada, apesar de não haver solução para seu problema. O Deus Cristão decidiu, na visão deles, que você deve sofrer eternamente até morrer para somente então após a sua morte, poder ir para o reino dos céus (que como disse antes, nem existe).
A igreja entra nestes assuntos e quer se meter em soluções como a eutanásia, que é o suicídio assistido, por médicos, para ajudar as pessoas com enfermidades incuráveis e de grande sofrimento, terem uma morte calma e indolor. Os representantes destas entidades religiosas chegam a se manifestarem de forma pública e interferirem em decisões políticas, causando as vezes até impedimento através de leis em determinados países, para impedir que pessoas possam sofrer menos.
Este é um truque sujo e baixo que as igrejas usam. Se envolvem na política, querendo forçar uma população inteira a seguirem os seus preceitos imorais, embora uma grande porcentagem da população não faça parte da sua crença. Ou seja, eles querem, impor por leis, que todos sofram, e não apenas aqueles que acreditam nas fantasias inventadas e disseminadas pela sua seita e entidade religiosa.

No vídeo abaixo, vemos isso acontecendo nos dias de hoje, onde um padre, que evidentemente tem uma visão política específica, querendo, através da ameaça religiosa do inferno, dizer que pessoas com uma visão política específica, neste caso o comunismo, serão condenadas ao inferno.

O que fica de lição de tudo isso é que as igrejas no geral se valem do desconhecimento científico das pessoas para disseminarem suas crenças falsas pela sociedade e com isso ganhar um poder de participação no debate político, fazendo com que pessoas queiram impedir outras pessoas de serem, neste caso, comunistas, porque deus (no caso a igreja) não quer, ou pior, estigmatizando pessoas que tem esta ideologia política, como pessoas que vão para o inferno.

Por outro lado, esta mesma instituição e seus representantes estão constantemente envolvidos em diversos casos de pedofilia, de estupro, de roubo, e envolvimento com lavagem de dinheiro, e no passado o histórico desta mesma entidade é de apoiar regimes fascistas e autoritários.
Para eles, não importa o mal que você fizer, desde que você se arrepende genuinamente, ou seja, se você matar alguém, se estuprar, mutilar, causas morte em massa da humanidade, mas se arrepender, este mesmo deus que não aceita crianças que não tiveram sua cabeça molhada com uma água que teve uma reza e uns sinais feitos direcionados ao liquido, permite assassinos e pessoas que fazem mal para outras pessoas entrarem e fazerem parte do reino dos céus.

Esta imensa hipocrisia raramente é percebida ou até mesmo questionada pela grande fatia de pessoas que ainda acreditam nestas seitas, porém e algo que deveria ser questionado de forma governamental, afinal, para qualquer outra entidade que decide vender um produto ou uma ideia, é necessário algum tipo de verificação de veracidade, mas no caso das entidades religiosas, as religiões são tão antigas, e em alguns casos tem tantos seguidores, que políticos, policiais e outras pessoas em cargos que teriam de exercer este tipo de questionamento, não o fazem por saberem o tipo de resposta negativa que algo assim pode causar em suas carreiras profissionais.

Enquanto a sociedade se cala, as igrejas e seus representantes seguem, fazendo questão de falarem, criarem o máximo de canais de comunicação e seguirem em sua estratégia de disseminação de desinformação e crenças desprovidas de veracidade e influenciando em decisões políticas e sociais que interferem de forma negativa na vida das pessoas.

Curiosidade: No caso do padre do vídeo acima, devemos questionar, se este suposto deus que ele professa existir criou tudo com perfeição, por que existe a necessidade de um padre vir falar em seu nome, e mais, por que o padre usa óculos? Não seria a demonstração exata de que essa noção de criação perfeita é na verdade uma farsa completa?

As vezes é mais fácil ver quanto é frágil e ilegítimo uma crença religiosa do que parece, mas as pessoas acabam nem percebendo essa discrepância absurda de contextos entre as retóricas e a realidade.