O numero de mortes informado é menor do que o numero real

Enquanto o mundo inteiro se esforça para combater de forma eficiente o Coronavírus, no Brasil o presidente Bolsonaro aproveita a pandemia para se fortalecer no governo apesar dos mais de 20 pedidos de impeachment.
Em meio a maior pandemia global das últimas décadas, com um ministro da saúde que estava seguindo as orientações da OMS(Organização Mundial da Saúde), Mandetta por chamar atenção do povo e fazer o seu trabalho do jeito certo, acabou sendo exonerado (demitido) pelo presidente. O motivo é que o Bolsonaro não acredita na pandemia, as empresas e empresários que ele representa e depende para se manter no poder, querem que o povo pobre Brasileiro siga trabalhando de qualquer maneira, independente do risco de morte, independente do custo de vidas que isso irá causar. O novo ministro da saúde no Brasil,entra com uma ideologia muito mais alinhada ao presidente Bolsonaro, as informações sobre os números de mortos pelo vírus que já eram duvidosas com Mandetta, agora se tornam completamente suspeitas com Nelson Teich, que tem sua carreira feita principalmente dentro do segmento empresarial, e não como médico como demonstra claramente a reportagem do canal Meteóro.
"Nelson Teich é o novo ministro da saúde. Mais do que um médico, Teich é um empresário que há anos mantém relações e faz negócios com o poder público. Antes mesmo de ser nomeado ministro, ele já tinha emplacado um ex-sócio numa diretoria importante do ministério da saúde."

 

Subnotificação

O problema de não sabermos exatamente o número correto das mortes é que isso faz com que as pessoas não tenham a noção real da dimensão do problema da pandemia. Isso ajuda e facilita para que pessoas como Bolsonaro e os empresários das carreatas fiquem fazendo campanha para que os pobres voltem ao trabalho.
A subnotificação é um enorme problema, e está sendo utilizado de forma política e ideológica pelo governo e seus aliados empresários, que se preocupam muito mais com a morte de CNPJs do que CPFs.
Greg News dedicou um programa inteiro para lidar sobre o assunto e traz uma visão muito preocupante sobre a subnotificação.

 

No Brasil infelizmente o pobre está desamparado, tanto pelo setor empresarial quanto pelo governo federal, e assim pessoas que estão literalmente morrendo de forme vão acabar não tendo outra alternativa a não ser retornar aos trabalhos, e como no Brasil a grande maioria das pessoas vive de subempregos ou até mesmo de bicos, sem auxilio do governo não tem como se manterem em quarentena e manterem o isolamento social.
Enquanto outros países estão conseguindo sair já da quarentena, e superando a curva de contágio, no Brasil o número de mortos segue crescendo, ultrapassando até mesmo o número de mortos da China, isso levando em consideração que os dados das mortes informados estão bem abaixo dos dados reais.