Novo partido LGBT vai concorrer nas eleições da Africa do Sul

Um novo partido irá defender os direitos dos gays e lésbicas contra a violência e perseguição nas eleições deste ano na Africa do Sul.

lgbt-partido-africa-do-sul

"Nós precisamos de uma voz no parlamento para proteger mulheres de serem estupradas porque pessoas querem cura-las de serem lésbicas", disse Michael Herbst.
"Nós precisamos de alguém no parlamento quando meninos sofrem Bullying nas escolas porque seus colegas os consideram gay. A Africa do Sul em uma das constituições mais bonitas que garante os direitos de pessoas que são lésbicas, gays, bissexuais, transgenderes, etc. Mas na realidade não funciona corretamente", disse o professor de estudos de saúde da Universidade South Africa.

Enquanto ser gay é amplamente aceito entre principalmente as partes ocupadas por brancos de Johannesburg e Cape Town, segue ainda Tabu em muitas áreas rurais e cidades com pessoas negras.
Enquanto que o casamento Gay foi reconhecido em 2006, gays e lésbicas são assassinados com frequência por causa de seu estilo de vida. Lésbicas são frequentemente vítimas de estupro corretivo.
Herbst também disse que legisladores para a o novo partido também teriam plataforma para falar contra violações dos direitos dos gays em países como Russia, Nigéria e Uganda.

Ao ser questionado quais as chances que ele via para seu partido nas eleições do segundo semestre deste ano, ele disso "Nós definitivamente podemos conseguir".

afp