Megaupload era utilizado por membros do governo e exército americano

 

O famoso site Megauploads que prestava um serviço de armazenamento e compartilhamento de informações  foi recentemente fechado pelo governo americano devido a alegações de ser um local que promovia a pirataria.

Desde sua prisão, Kim Dotcom não havia comentado sobre as acusações, mas agora começa a fazer sua defesa com algumas informações impressionantes.

Integrantes o Senado Americano, Departamento de Segurança Nacional Americana, FBI, NASA e o exército americano tinham contas, utilizando em seus cadastros emails oficias do governo. Sendo que a grande maioria destes usuários tinham contas Premium, ou seja, pagavam pelo serviço, e isso claramente demonstra que o serviço era legítimo e utilizado pelo pais inclusive pelo próprio governo.

Uma das acusações é de que Kim Dotcom teria compartilhado um link para download de uma música do artista 50 Cent. O Kim afirma que comprou aquela música legalmente e que estava unicamente testando uma nova ferramenta de uploads do sistema e que aquele arquivo foi o arquivo de teste por acaso, e que o aplicativo enviou um email parao CTO do MegaUploads com inclusive o título "test".

Outra acusação insinua que o Kim estava impedindo diretamente o acesso da Warner para deletar os arquivos piratas.
Kim explicou que a ferramenta de exclusão de arquivos que o Megauploads ofereceu por espontânea vontade para as empresas tinha um limite de 5 mil exclusões diárias, e que Warner estava exigindo ter um limite maior. Porém não existia na época nenhuma regra ou lei que determinasse sequer o acesso e exclusão inicial.

Também o Kim Dotcom demonstrou que logo após a solicitação, a Warner Bros recebeu um limite de até 100 mil exclusões diárias, e que a Warner excluiu 1,933,882 arquivos, sendo a corporação com mais exclusões entre os detentores de direitos autorais.

Entre as corporações, a que menos excluiu conteúdo foi a BBC, com apenas 132 exclusões.

 

Outra acusação é de que o Megauploads excluia apenas os links para os arquivos e não os arquivos em si, acontece que recentemente o Google fez um depoimento a favor do site Hotfiles, informando que o Hotfiles estaria segurado de acordo com o DMCA, que requer apenas que o link de acesso seja removido, apontando que esta é a pratica de praxe e que remover o arquivo em si poderia gerar outros problemas e que não é a prática solicitada. Este depoimento serve também para ajudar indiretamente o caso do Megauploads.

Dotcom afirma que pode refutar praticamente cada uma das indiciações e que pode ir mais além, e demonstrou com emails para o site Torrent Freak que empresas de grande porte como a Disney, Warner e Fox, que ao invés de sugerir remoção do conteúdo, estavam buscando várias formas de parcerias.

Para mais informações veja a matéria completa no Torrent Freak