Justiça proíbe exibição de vídeo anti-Islã no Brasil

O Tribunal de Justiça de São Paulo pediu nesta terça-feira a retirada do YouTube de um vídeo que ofende os fiéis do Islã e que causou uma onda de distúrbios em países de maioria muçulmana.

O juiz Gilson Delgado de Miranda dá um prazo de dez dias ao Google para retirar todos os vídeos que contenham fragmentos de 'A Inocência dos Muçulmanos', produzido nos Estados Unidos e considerado blasfemo pelos muçulmanos.

O juiz, que impõe uma multa de R$ 10 mil por dia em caso de descumprimento da ordem, aprovou o pedido da União Nacional das Entidades Islâmicas, que representa 16 entidades vinculadas à religião muçulmana, que argumentavam que o vídeo viola o direito à liberdade religiosa.

Em sua decisão, que admite recurso, o juiz cita os episódios de violência que o vídeo gerou em várias partes do mundo, assim como o processo apresentado por uma atriz do filme contra o produtor da obra por assegurar que foi enganada sobre o conteúdo para escorar sua decisão. EFE

Fonte: Exame Abril