Internet e o medo de filtros de conteúdo

Até bem pouco tempo atrás na Internet todo conteúdo tinha o mesmo valor, a mesma importância, portanto não existia distinção de que conteúdo deveria ou precisaria receber mais trafego ou banda, tornando sempre todos os tipo de conteúdo de igual importância. É claro que para empresas de hospedagem e distribuição destes tipos de arquivos o resultado é ter de estar preparado para uma quantidade massiva de solicitações. As solicitações porém podem ser de vídeos, por exemplo, que são arquivos longos e muitas vezes bastante pesados o que faz com que recursos de sistemas fiquem comprometidos para um determinado usuário por um volume grande de tempo.

Alguns provedores de acesso a Internet gostariam de mudar isso, tornando cada tipo de arquivo um nível diferente de assinatura ou simplesmente restringindo o volume de acesso de algum tipo e conteúdo. A ideia parece boa até quando se para pra pensar no que isso realmente significa. A Internet poderia passar a ter uma espécie de filtro, onde determinados tipos de conteúdo se tornariam totalmente restritos a um grupo menor de pessoas, perdendo a liberdade que hoje ainda desfrutamos.

Nos EUA

Nos Estados Unidos já começou com uma lei que vai permitir que provedores de acesso possam de fato limitar e restringir alguns conteúdos. Qual o critério que será utilizado, ou se será de fato utilizado não se sabe, afinal o consumidor evidentemente vai reagir encerrando as assinaturas, mas mesmo assim o fato de existirem tantas tentativas de se tornar a Internet um local restrito e cheio de regras faz com que a principal características de inovação e avanços que a Internet vem proporcionando vão ser amplamente afetadas.

No Brasil

No Brasil vemos que a Internet é de certa forma limitada, onde temos diversos casos de políticos que tentam fechar sites ou canais de informação ou até mesmo de comédia simplesmente por não estarem de acordo com a informação publicada.
A Internet não é que nem televisão, que você acessa e assiste o que a empresa determinou, muito pelo contrário, a Internet é o local onde as pessoas tem a liberdade de ver o que elas quiserem e se não gostarem, podem simplesmente não ver mais.

Para todo usuário de internet e até mesmo para as empresas que dependem das facilidades e dos recursos de uma Internet livre, estes passos de tentativas de restrição são vistos com péssimos olhos. Investidores estrangeiros que querem investir de verdade no Brasil não vão considerar uma bom exemplo termos uma população isolada, pois é justamente de ideias e inovações que o mercado depende para expandir e aprimorar seus produtos.
Sem uma Internet livre com todas as informações realmente disponíveis, não é possível fazer concorrência com outros países que são livres para acessarem qualquer site do mundo.

Armazenamento dos dados

Outra questão que vem sendo amplamente levantada é justamente onde estão os dados armazenados. Digamos que um arquivo ou acervo nacional estivesse em um servidor no exterior, este acervo poderia muito bem ser confiscado ou até mesmo bloqueado o acesso, portanto é compreensível que algumas informações não possam ser armazenadas em servidores estrangeiros por causa disso, porém existem informações que não fazem parte desta categoria, e estas são a grande parte dos dados, portanto, exigir que toda a informação publicada e gerada por Brasileiros estejam em servidores também Brasileiros é praticamente inviável. Não se pode fracionar os sistemas como alguns que são a favor das restrições querem argumentar. E se formos analisar mais a fundo, ignorando as questões técnicas de como as informações são distribuidas pelos sistemas, temos ainda a questão de capacidade de transmissão, e capacidade de armazenamento.
imagine você se todas as informações geradas por Brasileiros estivessem todas hospedados em servidores unicamente em servidores no Brasil, e ao mesmo tempo, todos os Brasileiros e todo o mundo quisesse interagir com estes dados. Simplesmente teríamos um congestionamento digital, onde as informações solicitadas não poderão ser todas servidas devido a falta de infra-estrutura que permite o Brasil estar conectado. A capacidade do Brasil de estar online já é bastante criticada, agora imagine de tivéssemos de transmitir, a partir de servidores Brasileiros todo o conteúdo gerado dentro do Brasil, seria virtualmente impossível, e causaria um congestionamento em todas as comunicações dependentes de Internet. Esqueça o Skype ou o vídeo do Porta dos Fundos no Youtube, a Internet teria restrições de tipo de conteúdo que você pode visualizar e poderia inclusive ser mais caro poder acessar e utilizar determinados serviços.
O problema maior não é só o fato de aumentar preços, mas sim o fato de diminuir o que já temos hoje.

O que você pensa sobre restrições na Internet? Que tipo de restrições você concordaria que houvessem na web hoje?