HTML5 não resolve problema de múltiplos formatos de vídeo

É preciso lembrar que resolver o problema de multiplos formatos de vídeo, não é uma das metas e nem responsabilidades do HTML5, mas o HTML5 como convenção para solucionar problemas pode ser o caminho para a solução.

Até o presente momento, o maior problema com publicação d vídeos online sempre foram os diversos formatos de arquivos de vídeo. Vídeos podem ser comprimidos em vários formatos para serem transmitidos pela Internet, os vídeos em formato digital cru (.avi) são pesados de mais para poderem ser transmitidos em "tempo real" ou no formato "streaming" (ex. Youtube, Vimeo, Twitcam, etc) portanto é preciso compactar estes arquivos para que as pessoas não fiquem as tardes inteiras esperando para ver 10 minutos de vídeo. O problema mesmo está na conexão, que não consegue baixar os arquivos na velocidade necessária, mas esta limitação não é uma questão de software, estrutura é bem mais complexo de resolver.

No HTML 4.01 incorporar arquivos de vídeo no seu próprio site significava ou escolher o formato de vídeo, ou disponibilizar diversos formatos do mesmo arquivo, para assegura a compatibilidade entre os diversos navegadores e diversas configurações de usuários.

As empresas envolvidas na criação de formatos de compressão de arquivos tentam tornar sua marca em evidência, portanto para as vezes poder assistir um video comprimido por aquela determinada empresa você acaba tendo de instalar algum tipo de plugin ou add-on em seu navegador.

Por ser uma grande quantidade de opções e combinações de compressores para embutir em uma instalação de navegador, se torna inviável para os fabricantes de navegadores colocarem em sua instalação inicial os diversos plugins e add-ons necessários para garantir a compatibilidade total com os formatos disponíveis. Também existe a problemática de versões  e atualizações individuais, dos navegadores e dos compressores, que exigiria muito mais colaboração entre as empresas, e a demora de cada lançamento de atualização seria muito maior, suponho eu, com o peso maior para as empresas desenvolvedoras dos navegadores.

Quando surgiram sites como o Youtube e o Vimeo, que aceitam o envio de arquivos dos mais variados formatos e depois compactam estes arquivos em um formato universal (neste caso o Flash). Então se tornou fácil publicar conteúdo online, e com a aplicação de incorporação destas ferramentas, cativou uma grande quantidade de usuários, e hoje sites em sua maioria tem a opção no sistema de administração de incorporar vídeos do Youtube.

O HTML5 traz grande vantagem para os desenvolvedores, diminuindo volumosos códigos, inclusive para incorporação de vídeos, que agora funcionarão com a tag <video></video> porém o velho e antigo problema retorna, tornando necessário disponibilizar os arquivos de vídeo em diversos formatos para assegurar a maior disponibilidade entre os navegadores.
Agora não é mais uma questão de compressão  e sim de conveniar entre todos os navegadores quais serão de fato os formatos de vídeo com melhor aproveitamento e com maiores capacidade de aprimoramentos futuros. Algo bastante impossível de prever. As negociações de licenciamento e compatibilidade também são decisivas.

Todas as empresas que desenvolvem software de compressão de arquivos tem suas vantagens e desvantagens.
O maior problema, no meu entender, é que não podemos simplesmente basear todo desenvolvimento de uma industria inteira de fabricação de software com dependência a um tipo de compressão de arquivos enquanto este formato for patenteado e sob licensa.  Os riscos são muito grandes! Depender de apenas uma empresa pode muito bem ser suicídio, pois o grupo de desenvolvedores fica com a pressão de solucionar todos os problemas, a empresa passa a ter um controle sobre toda a industria, e o software pode acabar tomando uma direção errada.

O problema de espaço continua. 

Com a necessidade de enviar e armazenas vários arquivos do mesmo tipo de conteúdo, o armazenamento fica ainda caro, principalmente para empresas que precisam ou dependem de armazenamento deste tipo de arquivo.

Uma possível solução seria a utilização global de um único formato e que este fosse completamente open source, e que houvesse pelo menos duas versões, mas para o mesmo formato. 

Se você é desenvolvedor Web, deve ter ficado animado com as novas propostas e novas implementações que já vem sendo utilizadas pelo HTML5,  com certeza ficou emocionado em saber que a incorporação de arquivos será mais fácil do que jamais foi, mas e o que você pensa sobre a necessidade de existirem sempre multiplos formatos de arquivos? Como podemos sair deste problema? Afinal o espaço ocupado para armazenar versões de arquivos diferentes do mesmo conteúdo é um overkill, este espaço poderia ser utilizado para armazenas informações novas.

Será que no final, utilizar sistemas como o Youtube ainda será uma solução mais prática?
Gostaria de saber qualquer opinião de vocês sobre este assunto.