Descoberto o ‘Homo luzonensis’, um misterioso hominídeo que viveu há 67.000 anos

A caverna de Callao, nas Filipinas, é uma enorme cavidade com sete câmaras, mas o mais interessante está muito perto da entrada. Ali foram desenterrados 13 ossos e dentes que, segundo seus descobridores, pertencem a um novo membro do nosso próprio gênero, que foi batizado de Homo luzonensis e viveu há pelo menos 67.000 anos na ilha de Luzón.

A descoberta obriga a mudar mais uma vez os livros, pois a lista de membros do gênero Homo que habitavam a Terra naquele período passa dos cinco conhecidos (neandertais, denisovanos, hobbits de Flores, erectus e sapiens) para seis.
- Fonte El Pais

Escavações na caverna de Callao, nas Filipinas

Escavações na caverna de Callao, nas Filipinas

 

Ao analisar as características separadamente, é possível encontrar elas em outras espécies de homo, mas elas em um conjunto, no mesmo ser, é uma espécia completamente diferente, e isso chamou muita atenção.

A nova descoberta poderá ser estupim para uma repensar em toda a questão de como evoluímos, o que é muito interessante!
Ciência sempre descobrindo novas coisas e trazendo luz para a realidade humana!