Consumo de Maconha diminuiu 25% das mortes por medicamentos opiodes

A Crise das Drogas opioides é grande. A quantidade de pessoas consumindo medicamentos opioides é enorme e chega a se especular que talvez não se possa produzir tanto medicamento quando o consumo exige.
Com a enorme quantidade de pessoas que começaram a usar opioides por receita, e acabaram viciados, o problema de ingestão de drogas para suprir o vício aumentou, assim também aumentando as mortes por overdose.

A overdose de drogas opioides está em seu pico, atingindo mais mortes do que acidentes de carros, assassinatos e mais mortes do que a crise de AIDS que sofreu o pais nos anos 80.

A grande maioria das mortes é entre pessoas brancas.

O aumento de mortes é por causa de uma nova droga sintética chamada Fentanyl que chegou no mercado com estimativa de ser entre 30 á 50 vezes mais potente que heroína e 100 vezes mais potente que morfina. Segundo Jim Jefferies a droga é tão poderosa que alguns departamentos de polícia recomendaram que policiais evitassem de tocar nela.

Fentanyl é extremamente fácil de adquirir online (como mostra no vídeo), apenas com algumas buscas, rapidamente se encontra um produtor disposto a enviar pelo correio. Os pagamentos são feitos através de Bitcoin.

Em muitos casos traficantes estão misturando Fentanyl na Heroína, o que aumenta a potencia do efeito da droga, porém como os usuários não estão sabendo, acabam sofrendo overdose em função disso.

Para se ter uma ideia da potencia do Fentanyl, veja imagem abaixo que exibe uma dose letal de cada substância.

 

O que se descobriu porém com um estudo de utilização de drogas é que pessoas que consomem maconha medicinal tiveram uma baixa de 25% em casos de overdose e morte por opioides.

O exato oposto que se imaginava, Maconha não leva ao consumo de drogas fortes, mas o contrário, que maconha na verdade ajuda as pessoas a saírem do vício de drogas fortes. Ou seja, legalizando maconha medicinal ajuda a diminuir os casos de morte por overdose de opioides em pelo menos 25%.

Além de diminuir as mortes com opioides, Maconha também demonstra diminuir a utilização de anti-depressivos (por isso talvez se veja tantos psiquiatras se posicionando contra a legalização), menos consumo de medicamentos para epilepsia além de ajudar pessoas com câncer a suportar mal estar e a terem apetite.

Estas informações são contadas de forma divertida no programa do Jim Jefferies (abaixo):

Evidentemente a industria farmacêutica não quer a legalização da maconha por causa da estimativa grande de perda em receita assim como psiquiatras que também dependem e muitas vezes são recompensados pela quantidade de receitas e distribuição dos novos medicamentos da industria farmacêutica.

Jim Jefferies ainda brinca no final do vídeo, mas com razão, como confiar na industria farmacêutica que coloca contra uma solução comprovadamente mais eficiente, sendo as motivações unicamente ganho financeiro, através da disponibilização de drogas altamente perigosas e viciantes?

O que você acha sobre este problema? Conhece alguém que toma anti-depressivos, opioides?

Deixe sua opinião nos comentários!