Clube do Malte quadruplica o seu resultado com entrada na internet

Clube do Malte anuncia a marca de R$1.350.000,00 de receita anual no fechamento do seu primeiro ano de operação, valor que representa em crescimento aproximado de 400% num curto período de tempo. Aquilo que era um hobby, logo se transformou num negócio sério e bastante promissor.

Tudo começou com um publicitário que durante anos ocupou posição de destaque em uma das maiores agências de publicidade e propaganda de Curitiba. Douglas Salvador paralelamente colecionava rótulos e experiências com uma de suas grandes paixões: a cerveja. A motivação para abrir seu próprio negócio veio quando começou a planejar a comunicação de uma cervejaria de Blumenau. O contato direto e as constantes visitas à fábrica da bebida provocaram Salvador que, em julho de 2008, criou o conceito Clube do Malte - Cerveja de Todos os Jeitos“Minha ideia nunca foi somente vender cervejas, mas sim, toda a experiência de consumo que essa sedutora bebida nos proporciona através do conteúdo, dos souvenires, harmonizações, etc.” afirma Salvador.

Clube do Malte

loja conceito foi inaugurada em janeiro de 2010, após um meticuloso plano de negócios e um DNA decorrente da veia publicitária do empreendedor, que focou num posicionamento moderno e no conceito de experiência. Um negócio que em curtos seis meses de funcionamento já conseguiu atingir seu ponto de equilíbrio.

Em uma visita à vinícolas do Chile, Salvador teve uma experiência interessante de consumo e resolveu colocar um pouco disso no mercado de cervejas. O Clube começou como um bar, mas logo se transformou num point de apreciadores de cervejas especiais ganhando o prêmio de Melhor Carta de Cervejas de Curitiba (Veja Comer & Beber).

O projeto deu certo pelo pioneirismo e investimento dos sócios, que não se acomodaram ao ver a concorrência surgir e também por estar inserido em um mercado promissor. Segundo a ABRABE (Associação Brasileira de Bebidas), existem hoje cerca de 175 microcervejarias concentradas nas regiões sul e sudeste do país. O público exigente e sedento por novidades instiga também o crescimento do portfólio de produtos.

Em meados de 2010, com a entrada de Mauricio Pacheco no negócio, os sócios começaram a pensar no projeto de expansão. A primeira ideia era investir na ampliação por meio de lojas próprias, um passo custoso e de complexa operacionalização na época. Assim, restaram duas outras alternativas: a expansão pelo sistema de franquias ou a venda pela internet. Foi quando os sócios procuraram a Cherto Consultoria, empresa de referência em franchising, que desenvolveu um plano de franqueabilidade para a marca. Neste plano, a estratégia inicial era começar a operação pela internet e depois partir para a expansão física. Assim, o Clube lançou, em janeiro de 2012, o www.clubedomalte.com.br, a loja virtual da marca que levou para a o consumidor online o expertise da loja conceito.

Uma das principais características desse projeto e que gerou imediata diferenciação da marca foi levar para a internet o conceito de vender cerveja de maneira temática e educativa. Todos os produtos estão classificados de acordo com suas características de consumo, separados em departamentos próprios por estilo ou por país. Uma boa prática adotada que trouxe resultados, foi o empacotamento de cervejas com o objetivo de gerar a facilidade para o cliente encontrar aquilo que procura. Por exemplo, o kit iniciantes, que agrupa os principais estilos de cerveja em um único produto foi o item mais vendido em 2012.

E essa dinâmica de criar pacotes com temas específicos deu tão certo, que resultou na criação de um novo produto: o Beer Pack, um clube de assinaturas que reúne mensalmente uma seleção de cervejas, copos e uma revista. Para a empresa, este modelo de negócio gera uma receita recorrente importante, que já tem uma base de mais de 600 assinantes com crescimento médio de 20% ao mês.

Uma característica marcante da empresa é utilizar a criatividade para driblar as dificuldades de um pequeno negócio. Ao perceber que os custos logísticos e tributários achatavam demais as margens do negócio, a empresa partiu para o lançamento de uma linha própria de cervejas, projeto desenvolvido em conjunto com a Cervejaria Curitiba. Assim surgiu o The Beers, um projeto temático e colaborativo com a ideia de “engarrafar” estilos musicais, bandas, artistas e notas musicais para trazer uma experiência agradável e divertida de se tomar cerveja. Atualmente são quatro rótulos (Chicago Blues, Underground, Partido Alto e Sierra Maestra) ligados a uma rádio no Facebook. Além de trazer um residual importante para a marca, os rótulos deste projeto já estão entre os mais vendidos do site, melhorando o resultado global da empresa.

Os primeiros resultados começam a aparecer. O site já apresenta mensalmente mais de 250 mil page views que, a uma taxa de 1,4% de conversão estão gerando 700 pedidos mensais, com um ticket médio de R$ 150,00. Só oFacebook da marca possui mais de 140 mil seguidores, uma população de consumidores sedentos por novidades e conteúdo exclusivo sobre cervejas especiais. “Hoje o Facebook é uma das principais fontes de ativação da empresa e aumentou muito a percepção de valor da marca.” afirma Salvador.

Serviço:
Clube do Malte
Site: www.clubedomalte.com.br
Facebook: www.facebook.com/clubedomalteonline
Twitter: http://twitter.com/clubedomalte