Cencura Chinesa de Google paga o preço

Algum tempo atrás foi amplamente noticiado e criticado que ao lançar o Google na China, em janeiro de 2006, a empresa americana concordou em censurar parte do conteúdo nos resultados de busca, em um acordo com o governo local. Sites de grupos de direitos humanos ou de opositores são bloqueados para todo o pais. Esse acordo existe apenas com os chineses. Em outros países, onde existe censura, como a Síria e a Arábia Saudita, os resultados aparecem normalmente. Mas infelizmente os sites são bloqueados, mas isso é outra questão que não faz parte do Google.

Em dezembro de 2009, quando foi detectado "um sofisticado ataque" contra a infraestrutura da empresa na China "que resultou no roubo de propriedade intelectual". Nesta época pelo menos outras vinte companhias de diferentes atividades, incluindo internet, finanças, tecnologia e mídia, também sofreram ataques.

De acordo com o Google, posteriormente, eles descobriram que o objetivo dos hackers era acessar as contas do Gmail de ativistas de direitos humanos chineses. "Baseando-se em nossa investigação até agora, acreditamos que o ataque não atingiu a sua meta. Apenas duas contas de Gmail aparentemente foram acessadas e conseguiram obter apenas informações limitadas, como a data da abertura das contas. Os conteúdos dos e-mails não foram acessados", informou a empresa americana no comunicado. As violações, diz o Google, não ocorreram por falhas no Gmail, mas por vírus instalados nos computadores desses opositores ao regime de Pequim.

"Acreditávamos que os benefícios de um maior acesso às informações contrabalançavam nosso desconforto em concordar com a censura de alguns resultados", diz a empresa, para se justificar. Depois dos recentes episódios, essa política será revista, segundo o comunicado da empresa. "Decidimos que não estamos mais dispostos a continuar censurando os nossos resultados no Google.cn e, nas próximas semanas, discutiremos com o governo chinês sobre como operar esse buscador dentro da lei. Reconhecemos que isso deve significar que teremos de fechar o Google.cn e, potencialmente, nossos escritórios na China", informa o comunicado.

Fontes: Terra Tecnologia , IG Último Segundo


Uma das grandes vantagens da internet é justamente sua liberdade de expressão e acesso à informação.
É lamentável que pessoas ainda pensem em censura, e empresas de mídia sequer considerem aceitar censura.

Estamos recém entrando na era onde governos vão criar viruses e contratar agências de hackers para coletar informações.

Como seria bom se todas as idéias e informações pudessem ser livremente debatidas por todos, independente de pais ou descendência, censura é irracional, e quanto mais tempo as informações demorarem para ser expostas, pior sem dúvidas!

Acesso a livre a informação é um direito que todo ser humano deveria poder ter, e em pleno 2010, não temos isso de forma global.