Caso Flordelis - A moralidade evangélica sendo desmascarada

Em alguns países do mundo os evangélicos estão sendo proibidos de abrirem igrejas. Em outros lugares do mundo onde a religião é algo praticamente inexistente, presídios estão sendo fechados por falta de presos.
Se a religião evangélica ou o cristianismo fosse alguma forma de trazer qualquer moralidade elevada em uma sociedade, como tanto dizem ser seus pastores e padres, evidentemente deveríamos esperar que o Brasil  fosse um dos lugares mais tranquilos e pacíficos do mundo. Acontece que toda essa conversa de pastores e padres é em grande parte pura lorota.  Muitos estão apenas buscando alguma forma de poder. Controlar pessoas é algo poderoso. Falar em nome de uma entidade que amplamente se demonstrou inexiste, como é o caso do deus cristão, é uma garantia de que ninguém vai vir corrigir qualquer absurdo que um pastor ou padre fala. Afinal, se deus não existe, e eles fingem ser a representação e a voz de deus, eles podem falar o que bem quiserem e nada irá acontecer.
O que muitas pessoas que acreditam ainda nessas lendas importadas do Oriente Médio da Idade do Bronze não percebem é que em primeiro lugar, apesar do Brasil ser infelizmente um dos países com o maior número de cristãos, algo que nem mesmo lá em Israel tem tanto, e isso que lá foi onde surgiu a mitologia toda, o Brasil é também um dos países com maior desigualdade social do mundo. Na verdade parece até que quanto mais evangélicos tem o país, pior e mais desigual ele fica.

Outra coisa fundamental que as pessoas que acreditam nestes pastores e padres não se dão por conta é que com raras exceções, estas pessoas não vivem o que pregam. São tantos os casos de pastores presos, seja por estupro, estelionato, fraude, enriquecimento ilícito, entre tantas outras aberrações, que deveríamos como sociedade atuar muito mais ativamente para impedir que este tipo de personalidade tenha acesso a ingenuidade das pessoas.

Ao dar liberdades desproporcionais aos religiosos, sem verificação alguma e sem contestação sobre suas falas, a sociedade deixa entrar na comunidade repetidas vezes pessoas nocivas em posição de púlpito, falando abertamente coisas absurdas para outras pessoas, arrebanhando pessoas e a pensarem errado sobre a vida, sobre a humanidade e sobre a existência humana. São em grande parte, os que estão em maior evidência, os que falam os maiores absurdos e cometem os maiores desrespeitos com a humanidade e com o que conhecemos como dados concretos. Negam a ciência e chegam até a tirar a atenção das pessoas de problemas reais da sociedade criando inimigos imaginários a partir de orientação sexual, crenças adversas ou até mesmo aparência.

Embora todos nós saibamos que não são todos os evangélicos nem todos os cristãos que são responsáveis por essa absurda disseminação de ódio na sociedade, por esta absurda disseminação de desinformação, desconstruindo centenas de anos em pesquisas e estudos comprovados, todos cristãos e evangélicos ao se posicionarem na sociedade com assinantes destas crenças, estão indiretamente dando voz a estas pessoas extremistas.

Quando passamos a escrutinar quem são estes paladinos da moralidade, começamos a encontrar casos cada vez mais estranhos. Flordelis é apenas mais um entre centenas de milhares de aberrações. O caso dela se destaca por estar evidentemente relacionada de forma forte ao atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (que nem partido tem) e sua esposa Michele. Ambos Jair e sua esposa Michele também são amplamente contraditórios, enquanto falam de moralidade e bons princípios, existe literalmente uma nuvem de irregularidades e questionamentos que os rodeiam, desde depósitos irregulares na conta da Michele até mesmo a forma como ela trata sua vó, assim como Bolsonaro que tem filhos, irmão e um monte de conhecidos e amigos, inclusive vizinhos, em situação totalmente irregulares de ganhos e envolvidos em situações que estão sob investigação.

Flordelis é mais um daqueles casos que vemos e todos compreendemos o quanto é perigoso existir pessoas assim na sociedade, porém não existe uma real mobilização da sociedade para impedir que este grupo de pessoas sigam atuando livremente na sociedade. A bancada evangélica segue trazendo cada vez mais vantagens para seus grupos de igrejas, e o dinheiro do povo que deveria ser administrado pelo governo para garantir uma qualidade de vida melhor para os cidadãos acaba sendo utilizado para pagar as dívidas das igrejas, estas que tanto falam em prosperidade, apenas prosperam porque roubam do povo seu dinheiro através dos aliados imorais que os representam e apoiam dentro do governo Brasileiro.

O que preocupa é que estas pessoas seguem impunes, e outras similares a elas seguem atuando, fortalecendo e blindando a si mesmas para ficarem cada vez mais poderosas e impunes para seguirem "pregando a vontade de deus".