Bolsonaro Perde para Lula em pesquisas eleitorais

O Brasil é uma democracia jovem, recem aprendendo a se respeitar e é claro que o povo ter poder de escolha não é do interesse de muitas pessoas. Enquanto antigamente toda a estrutura de comunicação dependia das grandes emissoras de televisão e rádio, assim como as principais publicações de jornal e revistas, com a chegada da Internet para todos, as fontes de absorção de noticias mudou dramáticamente. Muitas pessoas sequer chegam a ler a matéria completa, as vezes por causa dos sistema de Paywall, que exigem pagamento para visualização dos artigos, as vezes porque não tem dados para sair da plataforma de rede social que é gratuita, e também as vezes porque as informações são compartilhadas de forma privada através de grupos, o que dificulta por exemplo chegar a fonte das informações.

Desde que esta tecnologia evoluiu e a utilização dela para fazer campanhas de comunicação, ocorreu uma série de disseminações de notícias evidentemente e comprovadamente falsas, mas que serviram para incutir de forma estratégica uma percepção errônea sobre partidos, pessoas públicas e até mesmo criar uma falsa operação, que depois veio a se mostrar absurda.

O custo disso tudo foi manchar o nome do Brasil no mundo, colocando um dos presidentes mais bem sucedidos do Brasil na cadeia, sem prova alguma de crime algum. Impedindo que ele pudesse seguir na disputa eleitoral.
O que deixou isso tremendamente transparente foi quando o mesmo juiz que fez as condenações arbitrárias aceitou se tornar parte do governo logo em seguida.

Se instaurou por um período de tempo uma antipatia no Brasil para com o PT, assim como com o Lula, um dos seus mais proeminentes membros, entre outras pessoas também pertencentes ao partido ou pertencentes a partidos supostamente de esquerda.
Utilizando de uma falsa narrativa sem demonstrar evidências, apenas através do auto reforçamento de ideias por repetição, conseguirem subverter a verdade e criar um pensamento coletivo desfavorável para o partido e para o ex-presidente.

Agora, depois de todas as acusações contra o ex-presidente Lula estarem sendo verificadas e muitas destituidas de verdade sendo arquivadas, o Lula se torna elegível. Em comparação ao péssimo governo de Jair Bolsonaro nos últimos dois anos na presidência, o governo de Lula foi incrível. As pessoas se lembram e querem ter aquele sentimento de um pais crescendo e evoluíndo de novo. Muitas enxergam em Lula a única salvação, pois afinal, o governo dele conseguiu efetivamente tirar muitas pessoas da pobreza e com dados não há argumentos.
Apesar do extremo esforço de pessoas da má intenções em manchar o político, Lula ressurge como esperança e está com a grande maioria das intenções de voto. É claro que para o Bolsonaro, isso é uma ameaça tremenda, pois Bolsonaro só se elegeu na eleição passada porque o Lula estava inelegível por causa do caso de corrupção envolvendo o então Juiz Sérgio Moro que ao que tudo indica, estava trabalhando em conjunto com a acusação para conseguir impedir a eleição do Lula. Por isso seu cargo logo em seguida do Bolsonaro eleito.

Não podemos também deixar de lembrar que até mesmo durante as eleições presidenciais de 2018, Bolsonaro fez de tudo para não ir em debates e todos dos quais participou, sua imagem teve um declinio nas intenções de voto da época, motivo pelo qual passou a fugir de debates e apenas dar entrevistas para pessoas que fariam perguntas pré combinadas.

Bolsonaro sempre foi um personagem obscuro na política brasileira, não fazia questão de criar projetos, nem tão pouco de presidir sessões nem participar de comissões, ele só ficava no cargo mesmo, talvez as investigações sobre rachadinha acabem conferindo mais ações nestes cargos, porém isso só saberemos no futuro quando os inquéritos se concluírem.

O que fica porém claro é que houve uma grande movimentação para conseguir coloca-lo indevidamente no poder, portanto certamente há também interesses para que ele fique no poder. É claro que se as instituições estivessem funcionando provávelmente o Bolsonaro já estaria impeatchmado há muito tempo, existem mais de 100 pedidos de impeatchment para o presidente, mas seu amigo Artur Lira é presidente da Camera e está impedindo que os processos entrem em pauta.

O que fica claro novamente, e isso que ainda falta tempo para as próximas eleições, é que se Bolsonaro, mesmo com 2 anos na presidência, não tem a popularidade do ex-presidente Lula, que já aponta como ganhador nas pesquisas.
A impopularidade de bolsonaro sempre esteve presente, ele era um quadro de comédia em uma emissora secundária, onde era chamado apenas para que pessoas pudessem rir das atrocidades que vinham se sua linha de raciocínio com relação a negros, a gays e todo tipo de preconceito que se possa verificar nesses espéctro negativo da sociedade Brasileira conservadora.

Prevendo que tudo está perdido se depender das eleições, Bolsonaro provávelmente fará diversas ações para evitar o confronto. Já deu depoimento dizendo que nem sabe se irá concorrer novamente, já falou que não acredita nas urnas eletrônicas apesar de serem comprovadamente um dos sistemas mais seguros de eleição do mundo. Além de insinuar que teria condições políticas de por exemplo dar um golpe, porém, quem irá acreditar no presidente que dependeu de uma campanha de notícias falsas para se eleger, através das mesmas urnas, depois de tantas mentiras descobertas e desmascaradas?
O desespero de Bolsonaro é genuíno e evidente. É perceptivel que ele sabe que está encurralado e que quando sair do poder terá de respoder uma grande quantidade de processos, junto com seus filhos amigos e familhares que se aventuraram a participar dessa jornada enlouquecida pelo poder em que Bolsonaro se coloca.

Enquanto Bolsonaro se desespera, Lula articula sua base, articula comunicação com imprensa internacional, e começa a preparar o terreno para sua campanha eleitora.