Análise sobre a nova política do Google

Oi amigos, é claro que a nova política do Google vai mudar a forma como se trabalha na internet em um cenário pior (mais restrito), que provavelmente virá, onde os detentores dos direitos de muito conteúdo por ai decidirem entrar em contato informando onde estão sendo pirateados.

A forma como o Google se posiciona também deve se provar eficiente em verificar as alegações de pirataria.

Resumindo a proposta, a partir de primeiro de março, quem continuar utilizando qualquer serviço do Google está concordando com esta nova política, que é totalmente compreensível e pode na verdade causar um impacto positivo na Internet.

Veja abaixo alguns trechos do acordo que acredito serem fundamentais e chave para o atual momento que a Internet está passando.

 

* Itálicos e negritos meus.

1 - Tudo que você compartilhar pode ser reutilizado e alterado pelo Google.

 

Quando você faz upload ou de algum modo envia conteúdo a nossos Serviços ( do Google), você concede ao Google (e àqueles com quem trabalhamos) uma licença mundial para usar, hospedar, armazenar, reproduzir, modificar, criar obras derivadas (como aquelas resultantes de traduções, adaptações ou outras alterações que fazemos para que seu conteúdo funcione melhor com nossos Serviços), comunicar, publicar, executar e EXIBIR PUBLICAMENTE e DISTRIBUIR tal conteúdo.

 

 

 

2- O Google fica com possibilidade de utilizar este conteúdo PARA SEMPRE.

 

Os direitos que você concede nesta licença são para os fins restritos de operação, promoção e melhoria de nossos Serviços e de desenvolver novos Serviços. Essa licença perdura mesmo que você deixe de usar nossos Serviços.

 

Compartilhar conteúdo que não é seu, pode resultar em punição.

 

Certifique-se de que você tem os direitos necessários para nos conceder a licença de qualquer conteúdo que você enviar a nossos Serviços.

 

Como podemos ver, o Google está preocupado com a questão do direito de utilização, e também está se posicionando de forma clara para as empresas de mídia, onde estão explicitamente obrigando as empresas da industria do entretenimento escolherem se querem ou não utilizar os serviços do Google.
Eles estão colocando contra a parede todas as grandes empresas, que sempre querem poder se valer da exposição, mas detestam que outras pessoas acessem de maneiras diferentes. Agora com a nova política do Google, estas regras se aplicam.
Ou seja, empresas da indústria do entretenimento que desejam ter acesso a toda a exposição que é estar presente no Google, pagam o preço de ter o seu material eternamente a disposição do Google. Ou está dentro, ou está fora.

 

3 - Código aberto

 

Software de código aberto é importante para nós. Alguns dos softwares usados em nossos Serviços podem ser oferecidos sob uma licença de código aberto que colocaremos a sua disposição. Pode haver disposições na licença de código aberto que substituam expressamente alguns desses termos.

Google reafirma a importância e a necessidade do código aberto, incentivando a utilização e confirmando que seguem utilizando este tipo de software.

Conclusão

Agora que o pirataria está sendo combatida de várias maneiras (injustas) na Internet, começa a se tornar necessário que os usuários tenham mais responsabilidade sobre o que estão compartilhando na Internet, e é claro, não é certo pegar qualquer conteúdo de qualquer pessoa e sair retransmitindo, principalmente se o conteúdo já está disponível para todos visualizarem.

O Google, por ser um dos gigantes da Internet entende que o problema da pirataria pode prejudicar em grande escala suas operações, e com estes novos termos, estão abrindo um diálogo sincero com seus usuários, é quase que um apelo para que todos sejam mais responsáveis.

Por outro lado, estão fazendo com que empresas da industria do entretenimento que tanto choram que seu conteúdo é clonado, e copiado, sejam mais responsáveis com seu conteúdo também. Se as grandes empresas do entretenimento querem participar e tomar proveito das vantagens de estar presente no Google, terão também de se comprometer.

As novas regras do Google são justas, e favorecem bastante ao gigante da Internet.