A revolta com a nova política de utilização do Instagram

Terça feira ficou marcada na Internet pela extraordinária manifestação de revolta dos usuários com o aplicativo de fotos recentemente adquirido pelo Facebook, o Instagram.

 instagram

A nova política permite que o Instagram tenha mais direitos sobre a utilização das imagens. O serviço agora tem o direito de colocar anuncios e publicidade nas imagens, sem repassar qualquer valor para os donos das fotos, o que para muitos usuários pareceu absurdo.
Principalmente para personagens que são diretamente ligados a empresas que não gostariam de ter um anuncio de uma empresa concorrente sendo veiculado em suas fotos, e para o publico em geral que não gostaria de ter propagandas veiculadas junto as suas imagens.
Logo em seguida o Instagram efetuou uma atualização para publicar que não é objetivo do Instagram vender as fotos, o que parecia ser a preocupação para muitos.

Se o Instagram seguir a política do Facebook, podemos contar com a mesma técnica de inserir novas opções no sistema, dando dois passos para frente e um pra tras, como vem sendo feito no Facebook. Primeiro as pessoas recusam e depois, quando é lançado denovo as pessoas acabam aceitando.

Nesta terça-feira, as pessoas não estavam aceitando as novas políticas de utilização do Instagram, e muitas pessoas, celebridades e entidades como o National Geografic se manifestaram contra a nova proposta do Instagram informando encerramento de conta. Uma onda de protestos também tomou conta do Twitter, onde se pode ver com clareza as pessoas lamentando abertamente a nova política.

Representante do conselho de privacidade nos EUA, Edward J. Markey se uniu ao coro de protestos alertanto sobre a violação de privacidade especialmente para crianças.

A frase que mais expediu revolta foi " Para nos ajudar a disseminar conteúdo pago e patrocinadores e promoções, você concorda que uma empresa ou entidade possa nos pagar para exibir seu nome de usuário, informações e foto (junto com qualquer metadata) e/ou ações que você tomar, em conectividade com conteúdo pago ou patrocindado ou promoções, sem nenhuma compensação para vocè.".

É evidente que o software de imagens reconhece locais e logos, pessoas e ações, e com esta tecnologia seria muito fácil de integrar anuncios, por exemplo, se você tira uma fotos com uma lata de Pepsi na mão, é possível que sua foto tenha uma anuncio da Pepsi vinculado junto.

Vejam a nova política de utilização do Instagram no link abaixo:

http://instagram.com/about/legal/terms/updated/