A quantidade de efeitos colaterais negativos de Cloroquina assustam

Cloroquina, medicamento que vem sendo erroneamente divulgado como opção para o tratamento do Covid-19 tem uma grande variedade de efeitos colaterais que podem causar grande dano a saúde de quem ingerir o medicamento.
Os testes com Cloroquina foram já suspensos pela Organização Mundial da Saúde e os motivos são bem claros, não houve comprovação de que o medicamento tenha qualquer eficiência em relação ao tratamento de Covid-19.
Sendo assim, ninguém pode pensar que tomar cloroquina é algo que seja similar a tomar um placebo, pois além de não ser uma medicação eficiente para a doença, o medicamente causa efeitos colaterais fortíssimos que em última analise podem inclusive dificultar o tratamento da pessoa que estiver infectada com Covid-19.

É uma tremenda irresponsabilidade  de blogueiros e pessoas que não tem dados científicos ficarem divulgando Cloroquina como solução para o problema. Com este tipo de atitude poderão estar na realidade causando uma serie de malefícios para a saúde de quem por ventura vir a acreditar que utilizar Cloroquina, de forma preventiva, ou até mesmo como parte do tratamento da doença.

Antes de tomar qualquer medicamento que tem tantos efeitos colaterais fortes e nocivos a saúde do corpo humano, um médico especialista deve ser consultado e os efeitos colaterais devem ser amplamente explicados para as pessoas, pois elas podem estar colocando suas vidas em risco por simples desinformação.

O medicamento é eficaz para alguns tratamentos de casos de Malária, uma doença completamente diferente.

O que os estudos em Oxford porém tem constatado é que o uso de dexametasona tem tido um resultado positivo no tratamento de pacientes com Covd-19.

No Brasil porém é importante ressaltar que até o momento deste artigo, o país está sem um Ministro da Saúde no cargo que deveria ser o mais importante para combate a doença, estando no cargo um militar que não tem conhecimento técnico sobre o assunto e muito menos capacidade de gerir a pasta, o que pode causar problemas nas informações transmitidas também pelo Governo Federal, que está sinceramente uma bagunça absoluta desde que iniciou sua gestão. Para evitar que as pessoas sejam levadas ao erro e por resultado disso prejudicarem sua saúde é importante verificar o que entidades como a OMS vem informando, e enquanto não houver um Ministro da Saúde realmente apto no cargo, ter muita cautela com relação a tudo que é disseminado pelo Ministério da Saúde do Brasil.
Como não estão ocorrendo testes em massa no Brasil, não sabemos a verdadeira quantidade de infectados, e as especulações dos especialistas são de que podemos estar com pelo menos 7 vezes mais infectados do que vem sendo notificado pelo ministério, demonstrando claramente a ineficácia do Ministério da Saúde do Brasil neste momento com a gestão atual.

Divulgação de Dados Incorretos Preocupa

O que mais preocupa na questão da Cloroquina é que pessoas estão disseminando, através de veículos de comunicação de expressividade, uma grande quantidade de dados e opiniões que não condizem com a gravidade da utilização do medicamento Cloroquina e por causa disso, seguem algumas pessoas, ainda bastante desinformadas acreditando que este medicamento pode, de alguma forma ser a solução. Uma destas pessoas desinformadas é o próprio presidente do Brasil que seguidas vezes se pronunciou sem embasamento algum, a favor do uso do medicamento. Algo lamentável, pois o que se espera de um presidente é justamente que tenha assessoria responsável e acesso de médicos e especialistas para fornecerem as informações, porém aparentemente nem uma simples pesquisa na Internet o presidente Brasileiro foi capaz de ler.