A crise infinita no Governo Bolsonaro

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (sem partido) após criar uma crise atrás da outra no governo desde sua entrada para o cargo, agora, em meio a uma das maiores pandemias globais dos últimos 100 anos no planeta, segue com um governo absolutamente atrofiado. Sem ministro no ministério da Saúde, com o ministro interino que sequer sabe em que hemisfério do globo fica o Brasil nem sequer sabe sobre as estações do ano relacionando inverno europeu com o Norte e Nordeste do Brasil.  Uma clara demonstração de desconhecimento básico total. Como este cidadão poderá lidar com a questão da saúde não está claro, e pelo que podemos ver, quem decide sobre o assunto acaba sendo o Bolsonaro. O problema maior é que Bolsonaro é o um negacionista da pandemia. Focado em seu eleitorado que consiste basicamente de pessoas que estão bastante alienadas devido suas crenças religiosas que são desconexas da realidade, negar fatos científicos parece agradar sua base eleitoral e os únicos apoiadores que sobraram para o seu governo.

Além da enorme e interminável crise na saúde, o governo de Bolsonaro também está gerando uma enorme crise na educação. Após Weintraub ser afastado do cargo e ao que tudo indica ter entrado nos Estados Unidos de forma ilegal, uma vez que sua exoneração do cargo aconteceu antes de ele ir pra lá e ele ter entrado com passaporte diplomático de um cargo que não exercia mais. O problema maior disso tudo é que, o Weitraub
era a expressão absoluta do Bolsonarismo, e sem ele, Bolsonaro perde mais um grande aliado, só que para que Weitraub fosse para os EUA ele pode contar com a ajuda do presidente, e isso basicamente significa que o presidente usa seu cargo para favorecer seus amigos e aliados.

Weintraub não foi o único fracasso na educação, o antecessor de Weintraub foi um ministro que além de mentir no currículo, não entendia absolutamente nada sobre o cargo. Em mais de 3 meses no cargo, apresentou 3 páginas com absolutamente nada, sem projetos e sem nenhum planejamento.

Depois deste fiasco sem precedentes, o ministro foi afastado, entrando o Weintraub, que só e unicamente causou estragos a educação, e de último minuto, saindo do cargo ainda eliminou as cotas para negros e indígenas na pós graduação. Por ser ele uma das personas que melhor tem representando o Bolsonarismo, este ato covarde revela bastante a intenção do governo e do Bolsonarismo de realmente impedir que negros e indígenas possam ter auxílio ou apoio para conseguirem obter uma melhor graduação. Felizmente o MEC anulou a portaria e restabeleceu as cotas.

Acontece que temos no Brasil uma investigação para apurar de onde saem as notícias falsas que vem confundindo o povo Brasileiro. Saber a verdade é fundamental para tomada de decisões e aparentemente o Weitraub está diretamente relacionado com a disseminação de notícias falsas, podendo pegar cadeia por estes crimes, o que justifica sua fuga para os EUA. Todo o discurso de Bolsonaro durante a campanha dizendo que iria ser honesto cai por terra mais uma vez, ajudando o Weitraub a sair do Brasil.

Em um ato de pura incompetência, Bolsonaro então nomeia o ministro Dacotelli para a educação. Jornalistas analisaram seu currículo, pois foi amplamente elogiado por diversas pessoas apoiadores do Governo Bolsonarista, e o que se constatou é que o Dacotelli não era doutor nem mestre em nada, sendo desmentido pelas próprias instituições em nota oficial. Em apenas 6 dias, o Brasil fica sem ministro novamente na educação.

Presidente Bolsonaro não nomeou até o presente momento alguém para o cargo, e em meio a pandemia, também deixou o Brasil sem ministro da Saúde. São dois setores de extrema importância para o Brasil, e que o governo Bolsonaro falha repetidas vezes em conseguir articular nomes que sejam capazes de ocupar as vagas de forma correta, e isso ocorre desde que foi eleito. Já são dois anos de incompetência absurda no Governo Bolsonaro.
Ao mesmo tempo, os filhos do presidente estão todos sendo investigados, e ainda para finalizar a desgraça do pior presidente que o Brasil já teve na história, Queiróz que seria uma pessoa perigosa do crime organizado das milícias no Rio de Janeiro e amigo de Bolsonaro foi preso na casa do advogado de Bolsonaro e seu filho.

A medida que as investigações avançam, se torna cada vez mais claro que existem muitos segredos a serem revelados sobre o envolvimento da família do Bolsonaro com a disseminação de notícias falsas e possívelmente outros crimes.
Agora só resta aguardar para ver que rumo as coisas irão tomar e esperar que o STF e as outras instâncias de investigação assim como a Polícia Federal consigam fazer seu trabalho sem serem ameaçados e sem serem coagidos com vem acontecendo.