A ciência e o dilúvio

Quando paramos para analisar as alegações religiosas, facilmente percebemos que as afirmações e histórias contidas nos livros sagrados, não batem com os dados, com os fatos sabidos e portanto, com a realidade.
É claro que ao ser confrontada com a verdade, muitos religiosos ignoram essas observações acertivas sobre os mitos de suas crença, talvez, como muitos chegam a pensar, por simplesmente desconhecerem os mecanismos e informações que seriam necessários para que tal acontecimento fosse realidade.

O enorme problema da religião é que ela tenta se posicionar como algo real e concreto na sociedade, em muitas crenças os pastores por exemplo afirmam inclusive terem poderes de cura dadas através do suposto deus que professam. Acontece que curandeirismo é crime previsto em lei, e apesar de não ser aplicado amplamente, é importante que as pessoas também saibam que tais ações são de longa data reconhecidas como falcatruas do cotidiano. Quando contestadas as questões religiosas dentro da lente de aumento da ciência, é possível fácilmente encontrar falhas tão absurdas na narrativa da história que só resta como explicação o fato de que as escrituras supostamente sagradas foram escritas por pessoas que não faziam ideia do que estavam falando e que pior do que isso, estavam com uma ideia ou concepção completamente equivocada sobre o conceito sendo aplicado.

Hoje felizmente, podemos rir abertamente sobre estes absurdos mitológios das religiões, porém, é sempre muito importante lembrar que ainda hoje, existem pessoas que acreditam em algumas destas lendas e que fácilmente através da força, e jamais através do diálogo, por repetidas vezes, na história da humanidade, amplamente conhecida e documentada, as religiões agiram para dominar, controlar e subjulgar pessoas, utilizando os mesmos preceitos arcáicos do livro sagrado da vez.
Se a sociedade tem a pretenção de um dia ser realmente livre e todas as pessoas terem direitos iguais, é preciso entender que enquanto a religião é aceita como ficção, ela é aceitável, mas quando pessoas usam a retórica para mentir e dizer que o que está escrito nos livros sagrados é realidade e que de fato aconteceu, precisa se agir e tratar com seriedade e precaução, pois tudo que vimos até hoje vindo deste tipo de pensamento resultou em problemas para a sociedade.